quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

"Posse!"

Acredito que a maioria de nós já vivenciamos paixões arrebatadoras, daquelas em que o coração palpita mais rápido que os segundos, causando sensações totalmente desconhecidas, onde os sentimentos são como furações a deriva que engolem tudo e todos ao redor, não há freios muito menos impossibilidades. O que há mesmo são desejos imaculados e malucados, o santo e o profano que se envolvem tornando-se uma divindade suprema dentro de si mesmo. Em momentos como estes são feitas provas exageradas de amor, confissões de fidelidade eterna e rompantes inesperados de ciúmes. São nessas horas que surgem à maioria dos casamentos, das entregas de corpo de alma e existência. É exatamente nesta caminhada que muitos confundem o amor que deveria ser construído com o respeito e a liberdade do outro com um sentimento que atende por nome de posse. A posse nos leva a agirmos como dono da vida do outro, esta ação pode ser prazerosa para o possuidor/opressor, mas pode e vai ser fatal num relacionamento.
Alguém já disse que a posse é o medo de perder o amor. Mas quero ir mais além, penso que o sentimento de posse é demoníaco e não está preocupado em perder o amor, mas sim o domínio que se tem sobre o outro.
Certa feita assistir um filme que tem por titulo “Encaixotando Helena”, de Jennifer Chambers. No filme, um cirurgião de renome, muito bem conceituado, forja um acidente para que a vítima, por quem era obcecado, seja levada para a casa dele. Com o tempo, ele vai mutilando-a cada vez que pensa na possibilidade de ela escapar. Esse filme chama a atenção para como o sentimento de posse é destrutivo e não condiz com o relacionamento amoroso. Na verdade o cirurgião nunca se importou com ela, mas com ele. A satisfação dos seus desejos era o único objetivo. A posse poderia ser atrelada a um autismo afetivo, em que não há comunicação muito menos respeito com o outro. Não existe sequer o outro em si. Existe apenas enquanto ele traz algum ganho, quando não, dar-se um fim no possuído.
Se o controle sobre a vida do outro supera o seu bem-estar, é sinal de que há algo errado. O alerta está para quem impõe este domínio, mas também para quem se deixa levar pelas imposições feitas.
Você tem sido possuído por alguém?
Está possuindo alguém?
A posse descaracteriza a humanidade do ser, tanto do possuidor quanto do possuído. Na minha insignificante experiência, percebo que mais de 70% das relações estam acorrentadas no sentimento de posse. Isso se dá entre todos os níveis de relacionamentos, amoroso ou não.


Posse é a tentativa de assimilar o outro, impedir que ele seja ele mesmo. É fazer do outro aquilo que o possuidor quer. O possuído encarna até mesmo o rosto do possuidor.
E este rosto é muito parecido com a morte.
No fim ninguém é de ninguém...





Ildeilson Santos

6 comentários:

  1. Caro amigão estou de a corto com sua pena quando escupiu este texto
    o como disse uma admirável amigo meu o “ O bom e ter ser ter”
    pois outro amigo me disse “que nesta vida estamos na casa de Potifar
    onde tudo esta entregue em nossas mãos mas nada e nosso”

    ResponderExcluir
  2. O bom da vida é o diferente onde juntos se completam e se encontra a partir da divercidade do outro portanto quando a
    posse faz do outro aquilo que o possuidor quer a vida perde o seu sentido e o seu encantamento.E ja´nao podemos falar mas de vida e sim de vegetaçaõ.muito bom meu Pastor

    ResponderExcluir
  3. Ser possuído por si mesmo! Talvez a única posse que merece ser permitida em qualquer tempo das nossas vidas. Mas permitir que o outro nos possua em uma relação mútua de entrega e cuidado é tb uma experiência muito rica e que penso valer muito a pena!!!! Ninguém é de ninguém até que alguém te arrebate! Um xero!!!

    ResponderExcluir
  4. A nossa alegria supera nossa tristeza, nosso consolo supera nossa dor, nossa fé supera nossa dúvida, nossa esperança supera nosso desespero, nosso entusiasmo supera nosso desânimo, nosso sucesso supera nosso fracasso, nossa coragem supera nosso medo, nossa força supera nossa fraqueza, nossa perseverança supera nossa inconstância, nossa paz supera nossa guerra, nossa luz supera nossa escuridão, nossa voz supera nosso silêncio, nossa paciência supera nossa impaciência, nosso descanso supera nosso cansaço, nosso conhecimento supera nossa ignorância, nossa sabedoria supera nossa tolice, nossa vitória supera nossa derrota, nossa ação supera nosso tédio, nosso ganho supera nossa perda, nossa resistência supera nossa fragilidade, nosso sorriso supera nosso choro, nossa gratidão supera nossa ingradidão, nossa riqueza supera nossa pobreza, nosso sonho supera nossa realidade... Nosso amor a Deus, ao próximo, à vida, nos faz superar tudo! (Pr. Edilson Ram)Uma semana de vitórias Deus é com tigo creia! TENHO UM BLOG GOSTARIA DE TI CONVIDAR SEGUIR O ENDEREÇO É:http://SNSDEUS.BLOGSPOTFICA COM NOSSO PAPAI já estou te seguindo te encontrei através de uma amiga,post teu comentario vai ser uma benção prs seguidores e visitantes uma semana com muita sorte de benção!!!

    ResponderExcluir
  5. “O desafio constante das relações humanas é preservar a liberdade das pessoas. Quando a liberdade é negada, a relação passa a representar um sério risco, porque atenta diretamente contra a fonte geradora da pessoa. Não há pessoa sem a experiência da liberdade”. Fábio de Melo

    Só é de fato meu o que eu dou.

    É como me ensinou meu Pastor Cássio; lugar de passarinho é no dedo... rsrsr

    Parabéns meu pastor, espancou véi!!!

    ResponderExcluir
  6. Meu Deus!!!que respossabilidade comentar..Mesmo quando era uma criança lá na minha rocinha já ouvia falar uma frase assim:as coisas que conquistei deixo livre e permito que posso voa bem alto e destante se retorna é por que de fato conquistei se não volta por que nuca astive, assim é o amor, livre, mais por opição opitarão en se amor!simples assim

    ResponderExcluir

Real Time Web Analytics